Logotipo
Contactos
Rua Cristina Torres 3080-210 Figueira da Foz
233401050

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

O CFAE Beira Mar é parceiro no Consórcio, liderado pela Universidade de Barcelona, subordinado ao tema "TeachXevidence - Preventing gender-based violence in schools based on scientific evidence with social impact" (CERV-2022-DAPHNE 101096234)

https://www.instagram.com/teachxevidence/

https://twitter.com/teachxevidence


Plataforma CFAE Beira Mar - AJUDA

Ao estar registado nesta plataforma tem acesso a todas as ações dinamizadas pelo CFAE Beira Mar bem como ao histórico das ações em que participou, à documentação necessária, aos certificados e a outros documentos.
  1. Aceda à plataforma do CFAE Beira Mar em cfaebeiramar.pt
  2. Clique na opção “Criar Conta”
  3. Escolha uma das opções (docente, não docente ou formador externo)
  4. Leia a Política de Privacidade e os Termos e Condições e coloque um visto na caixa “Li e concordo…”
  5. Preencha todos os dados solicitados (em especial os obrigatórios marcados com um *)
    Sugestões:
    • no nome de utilizador, coloque o que tem no seu e-mail pessoal à esquerda da @
    • no e-mail opte por colocar um e-mail pessoal em vez de um profissional
    • os dados obrigatórios estão marcados com um *, pelo que terá que os preencher
    • pode concluir o preenchimento destes dados mais tarde, mas se não o fizer corretamente os documentos gerados pela plataforma (contratos, etc.) irão conter dados errados
  6. Clique em “Guardar”
  7. Realize o passo 3 (mais abaixo) desta lista para preencher dados que pode ter deixado em falta
  1. Para poder entrar, tem que ter realizado uma vez o passo anterior
  2. Aceda à plataforma do CFAE Beira Mar em cfaebeiramar.pt
  3. Clique em “Iniciar Sessão” e entrar com as suas credenciais

Nota: Se já tem uma conta, não crie outra! Se não sabe o seu nome de utilizador ou palavra passe, na área à direita clique em “Criar nova palavra-passe”, consulte o seu e-mail e siga os passos lá descritos.
  1. No canto superior direito, clique em cima do seu nome e depois em “Editar”
  2. Verifique se os dados apresentados estão corretos
  3. Passe o rato por cima da área a corrigir (identificação, contactos, situação profissional, etc.), e clique no ícone do lápis que aparece à direita
  4. Corrija ou complemente os seus dados
  5. Clique em “Guardar”

Nota: mantenha o seu perfil corretamente atualizado. Os documentos gerados pela plataforma baseiam-se nos dados que forneceu, pelo que se indicar informação errada esta passará para os documentos.
  1. Realize o passo 2 (acima) desta lista
  2. Clique no menu “Oferta Formativa”
  3. Procure a ação e clique nela para saber mais detalhes
  4. Para se inscrever clique no botão “Inscrever-me”
  1. Realize o passo 2 (acima) desta lista
  2. Clique no menu “Formando”
  3. Clique na Ação
  4. Clique no separador “Documentos”
  5. Verifique a lista de documentos solicitados
  6. Descarregue um documento
  7. Assine-o digitalmente com o seu Cartão de Cidadão (veja como neste vídeo).
  8. Submeta o documento na plataforma
  9. Volte ao passo 4 para os restantes documentos
  10. Até que encontre os documentos todos validados pelo CFAE Beira Mar, deve realizar regularmente os passos indicados

Notas:
  • evite o papel assinando os documentos digitalmente.
  • esteja atento(a) ao seu e-mail, pois receberá uma mensagem de aviso se ocorrer alguma invalidação de documento.
Para consultar informação e descarregar o Certificado de uma ação:
  1. Aceda à plataforma do CFAE Beira Mar em cfaebeiramar.pt
  2. Clique em “Iniciar Sessão” e entrar com as suas credenciais
  3. Clique no menu “Histórico”
  4. Procure e clique em cima da ação
  5. Consulte a informação e clique em “Transferir” para descarregar o seu certificado
Parte muito importante da transição digital é a capacidade de assinar digitalmente documentos. Só assinando digitalmente conseguimos garantir as seguintes 3 características do documento assinado:
  • Autenticidade: Garantia da identidade de quem o assinou. As assinaturas digitais são muito mais robustas do que as manuais.
  • Integridade: Garantia de que o documento se encontra tal e qual como no momento em que foi assinado.
  • Não repúdio: Garantia de que, depois de assinado, o signatário não pode negar que o assinou.

O que precisa para assinar documentos com o Cartão de Cidadão:
  • Códigos do Cartão de Cidadão: Uma carta que recebe na sua morada, quando muda de CC e que precisa para o levantar. Esta carta tem, entre outros, o PIN de morada, o PIN de autenticação e o PIN de Assinatura Digital do Cartão de Cidadão. Se perdeu esta folha, por questões de segurança, deve solicitar uma nova (tem um custo de 5€) num dos balcões das várias entidades da Administração Pública e guarda-la num local seguro.
  • Assinatura Digital ativa: Usualmente os Cartões de Cidadão não têm a assinatura digital ativada. A ativação da assinatura digital pode ser solicitada num dos balcões das várias entidades da Administração Pública.
  • Leitor de Cartões de Cidadão: Este é um dispositivo que se liga por USB a um computador e que pode ser adquidido numa grande superfície ou numa loja de informática (custo aprox. entre 8€ e 15€).
  • Sem leitor de Cartões de Cidadão -> Ativar Chave Movel Digital: Se não tem leitor de Cartões de Cidadão ou prefere usar um Smartphone para assinar, deve ter os cuidados de segurança enerentes a este processo (PIN seguro ou autenticação biométrica ativada no smartphone), e solicitar a ativação da Chave Móvel Digital num dos balcões das várias entidades da Administração Pública.

Assinar um documento com leitor de Cartões de Cidadão: (Vídeo explicativo aqui)
  1. Descarregar e instalar a aplicação Autenticação.gov no computador;
  2. Ligar o leitor de Cartões de Cidadão a uma das portas USB do computador;
  3. Abrir a aplicação Autenticação.gov;
  4. Inserir o Cartão de Cidadão no leitor de cartões;
  5. Escolher a opção Assinatura;
  6. Adicionar os documentos (PDF);
  7. Usar o rato para posicionar a assinatura no local pretendido;
  8. Escolher a opção Assinar com Cartão de Cidadão;
  9. Será solicitado o local no computador onde pretende guardar a versão do documento assinada digitalmente (nome a terminará em "_signed").
  10. Inserir o PIN da assinatura.

Assinar um documento sem leitor de Cartões de Cidadão: (Vídeo explicativo aqui)
  1. Descarregar e instalar a aplicação Autenticação.gov no computador;
  2. Abrir a aplicação Autenticação.gov;
  3. Escolher a opção Assinatura;
  4. Adicionar os documentos (PDF);
  5. Usar o rato para posicionar a assinatura no local pretendido;
  6. Escolher a opção Assinar com Chave Móvel Digital;
  7. Será solicitado o local no computador onde pretende guardar a versão do documento assinada digitalmente (nome a terminará em "_signed").
  8. Inserir o número de telemóvel, o PIN da assinatura da Chave Móvel Digital e clicar em Confirmar.

DIVULGAÇÃO

436

CARE: Conhecer Aceitar e Regular Emoções I

ACD

 

6.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Auditório Atrium Mira, Mira

A escola, anteriormente entendida como transmissora de conhecimentos e habilidades culturalmente acumulados, tais como, ler, escrever, calcular e saberes sobre o mundo físico e social é, nos dias de hoje, concebida como promotora de uma educação mais abrangente, integrando quatro pilares que a UNESCO ...
Ler mais Ler menos

Ref. 2811 Inscrições abertas até 12-07-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CFAEBM-482324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 13-07-2024

Fim: 13-07-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório Atrium Mira, Mira

Formador

Paula Cristina da Cruz Castelhano

Dina Maria da Rocha Inocêncio

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Beira Mar

Enquadramento

A escola, anteriormente entendida como transmissora de conhecimentos e habilidades culturalmente acumulados, tais como, ler, escrever, calcular e saberes sobre o mundo físico e social é, nos dias de hoje, concebida como promotora de uma educação mais abrangente, integrando quatro pilares que a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) reconhece - conhecer, ser, fazer e conviver (Prette & Prette, 2022). A escola é também o local que reúne caraterísticas ideais para a promoção da saúde mental, quer na prevenção, quer na intervenção dirigida a variáveis como o bem-estar (Simões et al., 2018). As intervenções em aprendizagem social e emocional, ensinam competências de inteligência emocional e melhoram as atitudes das crianças e adolescentes face ao self, aos outros e à escola, promovem o desenvolvimento de comportamentos positivos, o aumento do rendimento académico, a redução de problemas de comportamento negativo e problemas emocionais, e a diminuição de comportamentos de risco (Taylor at al., como referido por Ascenso, 2022; Corconan, Cheung, Kim & Xie como referido por Ferreira, 2020). Os docentes são cada vez mais reconhecidos como influenciadores das aprendizagens das crianças e jovens em domínios que vão para além da aprendizagem académica, tal como a aprendizagem socioemocional (Carvalho et al., 2019). Estes desempenham um papel fundamental na saúde mental dos seus alunos, assim como, na identificação precoce de sinais de sofrimento mental e na intervenção, através da prestação de ajuda ou encaminhamento dos alunos para a rede de suporte adequado (Maclean & Law, 2022). Por outro lado, aumentam a eficácia das intervenções em saúde mental em meio escolar, promovendo a sustentabilidade e resultados positivos a longo prazo das intervenções (McLaughlin et al., 2012). São estes quem passa mais horas junto da criança, modelando-a a cada momento, pelo que, é essencial que reúnam ferramentas que melhor se adequam à promoção da saúde mental da comunidade educativa. Não obstante, as crenças e motivações destes profissionais ou, eventualmente, atitudes negativas e estigma perante a doença mental, podem revelar-se dificultadoras da identificação de sinais de sofrimento. Esta situação poderá estar associada ao sentimento de incapacidade face às necessidades das crianças e/ou à necessidade de formação na área da saúde mental (Maclean & Law, 2022). De acordo com Varela et al., (2018), cerca de 76% dos professores portugueses apresentam sinais exaustão emocional. Os mesmos autores consideram fundamental investir na escola, nas condições de trabalho e na formação de professores de modo a promover o seu bem-estar e realização profissional para dar resposta aos desafios da escola atual. Promover o desenvolvimento socioemocional potencia, tanto a alunos como a adultos envolvidos, o desenvolvimento de atitudes, conhecimentos e competências, necessárias à identificação e regulação de emoções bem-sucedida, com consequências positivas nas decisões e nas relações (Carvalho et al., 2019).

Objetivos

• Promover a saúde e o bem-estar mental, em toda a comunidade educativa; • Promover o desenvolvimento de competências socioemocionais • Consciencializar para a importância do autoconhecimento no processo da autorregulação emocional • Instruir e treinar técnicas de regulação emocional • Capacitar para a identificação e encaminhamento de situações que justifiquem um acompanhamento especializado

Conteúdos

• Saúde mental versus doença mental • Introdução às competências Socioemocionais • Estratégias de regulação emocional • Identificação de sinais de alerta de sofrimento emocional em si e nos outros • Como ajudar/encaminhar situações identificadas

Anexo(s)

AFCD 281


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-07-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
2 13-07-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
437

CARE: Conhecer Aceitar e Regular Emoções II

ACD

 

6.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Auditório Atrium Mira, Mira

A escola, anteriormente entendida como transmissora de conhecimentos e habilidades culturalmente acumulados, tais como, ler, escrever, calcular e saberes sobre o mundo físico e social é, nos dias de hoje, concebida como promotora de uma educação mais abrangente, integrando quatro pilares que a UNESCO ...
Ler mais Ler menos

Ref. 2821 Inscrições abertas até 19-07-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CFAEBM-492324

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 20-07-2024

Fim: 20-07-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório Atrium Mira, Mira

Formador

Paula Cristina da Cruz Castelhano

Dina Maria da Rocha Inocêncio

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Beira Mar

Enquadramento

A escola, anteriormente entendida como transmissora de conhecimentos e habilidades culturalmente acumulados, tais como, ler, escrever, calcular e saberes sobre o mundo físico e social é, nos dias de hoje, concebida como promotora de uma educação mais abrangente, integrando quatro pilares que a UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) reconhece - conhecer, ser, fazer e conviver (Prette & Prette, 2022). A escola é também o local que reúne caraterísticas ideais para a promoção da saúde mental, quer na prevenção, quer na intervenção dirigida a variáveis como o bem-estar (Simões et al., 2018). As intervenções em aprendizagem social e emocional, ensinam competências de inteligência emocional e melhoram as atitudes das crianças e adolescentes face ao self, aos outros e à escola, promovem o desenvolvimento de comportamentos positivos, o aumento do rendimento académico, a redução de problemas de comportamento negativo e problemas emocionais, e a diminuição de comportamentos de risco (Taylor at al., como referido por Ascenso, 2022; Corconan, Cheung, Kim & Xie como referido por Ferreira, 2020). Os docentes são cada vez mais reconhecidos como influenciadores das aprendizagens das crianças e jovens em domínios que vão para além da aprendizagem académica, tal como a aprendizagem socioemocional (Carvalho et al., 2019). Estes desempenham um papel fundamental na saúde mental dos seus alunos, assim como, na identificação precoce de sinais de sofrimento mental e na intervenção, através da prestação de ajuda ou encaminhamento dos alunos para a rede de suporte adequado (Maclean & Law, 2022). Por outro lado, aumentam a eficácia das intervenções em saúde mental em meio escolar, promovendo a sustentabilidade e resultados positivos a longo prazo das intervenções (McLaughlin et al., 2012). São estes quem passa mais horas junto da criança, modelando-a a cada momento, pelo que, é essencial que reúnam ferramentas que melhor se adequam à promoção da saúde mental da comunidade educativa. Não obstante, as crenças e motivações destes profissionais ou, eventualmente, atitudes negativas e estigma perante a doença mental, podem revelar-se dificultadoras da identificação de sinais de sofrimento. Esta situação poderá estar associada ao sentimento de incapacidade face às necessidades das crianças e/ou à necessidade de formação na área da saúde mental (Maclean & Law, 2022). De acordo com Varela et al., (2018), cerca de 76% dos professores portugueses apresentam sinais exaustão emocional. Os mesmos autores consideram fundamental investir na escola, nas condições de trabalho e na formação de professores de modo a promover o seu bem-estar e realização profissional para dar resposta aos desafios da escola atual. Promover o desenvolvimento socioemocional potencia, tanto a alunos como a adultos envolvidos, o desenvolvimento de atitudes, conhecimentos e competências, necessárias à identificação e regulação de emoções bem-sucedida, com consequências positivas nas decisões e nas relações (Carvalho et al., 2019).

Objetivos

• Promover a saúde e o bem-estar mental, em toda a comunidade educativa; • Promover o desenvolvimento de competências socioemocionais • Consciencializar para a importância do autoconhecimento no processo da autorregulação emocional • Instruir e treinar técnicas de regulação emocional • Capacitar para a identificação e encaminhamento de situações que justifiquem um acompanhamento especializado

Conteúdos

• Saúde mental versus doença mental • Introdução às competências Socioemocionais • Estratégias de regulação emocional • Identificação de sinais de alerta de sofrimento emocional em si e nos outros • Como ajudar/encaminhar situações identificadas

Anexo(s)

AFCD 282


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-07-2024 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Presencial
2 20-07-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

INSCREVER-ME